quarta-feira, 3 de março de 2021

Infectologista alerta que proteção máxima da vacina só com segunda dose



As medidas de prevenção ao novo coronavírus devem ser mantidas, mesmo por quem já foi imunizado. O alerta é do médico infectologista Kelson Veras que destaca que vacina só atinge proteção máxima quando se cumpre o protocolo vacinal com a segunda dose.


"Nos estudos de todas as vacinas disponíveis, a proteção máxima se dá quando você cumpre o protocolo vacinal que, em quase todas as vacinas, são de duas doses. Portanto, você vai ter o máximo de proteção somente após a segunda dose, sendo que para cada vacina, esse máximo de proteção vair variar, conforme os estudos", explica o infectologista.

Ele destaca ainda que a vacina não tem efeito imediato. Por isso, a necessidade de se manter os cuidados de higiene básicos: lavar as mãos, usar álcool em gel, além de evitar aglomeração e manter o distanciamento social.

"Onde nós sabemos que a doença grave deixou de acontecer em proporções significativas foi em pessoas vacinas com esquema completo. Pessoas que tomaram as duas doses. Essas pessoas podem até ter a infecção, porém não terem desenvolvido formas graves", reitera o infectologista.

Kelson Veras destaca que os cientistas ainda buscam respostas para questionamentos recorrentes, tais quais, se quem foi imunizado ainda transmite a doença. Ele cita o caso da cidade de Serrana-PI onde é desenvolvido um projeto do Butantan de vacinação em massa.

"Toda a população lá está sendo vacinada justamente para se ter essa resposta. Além de não adoecer de forma grave, eu também não vou ter o vírus replicando em mim e, portanto, não vou ser capaz de passar para outra pessoa? essa resposta, a gente vai ter após esse estudo. Outro ponto importante para a população saber é que quando você já foi infectado, já está com o vírus e toma a vacina, você desenvolverá sim a doença, pois a vacina leva alguns dias para fazer efeito", esclarece o médico.


Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com