quarta-feira, 28 de abril de 2021

Agenda encontrada pode levar a investigação por compra de votos em Ilha Grande

O beneficiário das irregularidades seria o vereador Adilson Castro. 

Vereador Adilson Castro

Uma agenda encontrada nesta semana na antiga sala do ex-secretário municipal de Turismo e agora vereador do município de Ilha Grande do Piauí, Adilson Castro (MDB), pode levar o Ministério Público Eleitoral (MPE) a abrir uma investigação por suposta compra de votos que teria sido praticada na época da campanha eleitoral de 2020.

De acordo com informações repassadas ao Blog, a agenda pertencia ao atual parlamentar que por algum motivo teria esquecido a mesma em seu antigo local de trabalho.

A agenda recheada de anotações suspeitas já está nas mãos do grupo governista do município que já acionou sua Assessoria Jurídica e agora prepara ações de crime eleitoral para que o vereador Adilson Castro possa ser investigado e a agenda periciada.

A redação do Blog teve acesso à algumas páginas da agenda que segundo foi nos repassada por nossa fonte, existe uma série de indícios de suposta compra de votos em Ilha Grande. O beneficiário das irregularidades seria o vereador Adilson Castro. 

"Na agenda encontrada, consta farta relação de pessoas e valores que foram desembolsados, com distribuição de alguns itens, que pode ter sido usado para compra de votos no município na eleição passada. Nomes e números de contatos que instruem possível apuração de crime eleitoral. Uma ação será ajuizada para que esse fato seja apurado", disse nossa fonte. 

Caso a suspeita de compra de votos seja confirmada, o envolvido pode ser condenado por crime eleitoral, além da cassação do mandato.

Outro lado

Nossa reportagem tentou falar com o vereador, mas, até o fechamento da matéria não conseguimos êxito.





Por: Frank Cardoso (Portal Boca do Povo)