quarta-feira, 7 de abril de 2021

Lucy revela que Firmino andava muito triste com milhares de mortes pela Covid-19

"As pessoas morrendo por falta de leitos e ficava sentindo uma culpa por não poder estar ajudando. Eu acho que isso entristeceu muito ele", lembrou a viúva do ex-prefeito


07 de abril de 2021 às 14:30

A viúva de Firmino Filho, Lucy Soares, estava muito emocionadaFoto: Reprodução



A deputada estadual Lucy Soares (PP) revelou que o ex-prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), andava muito triste com as milhares de mortes que vem ocorrendo no Brasil, no piauí e em Teresina provocadas pela pandemia da Covid-19.

"A saúde está sem rumo. O trem saiu dos trilhos. A gente precisa que as autoridades tomem decisões e coloquem o trem nos trilhos. Assim muitas vidas serão perdidas. No início de janeiro e fevereiro ele se sentia impotente vendo o que está acontecendo na Saúde. As pessoas morrendo por falta de leitos e ficava sentindo uma culpa por não poder estar ajudando. Eu acho que isso entristeceu muito ele. Ele estava muito triste com que estava acontecendo. Toda vez que eu chegava em casa dizendo alguma notícia ele ficava muito triste e muito pensativo”, revelou a ex-primeira-dama.

A viúva de Firmino falou aos jornalistas logo após a primeira missa de corpo presente, celebrada em homenagem ao prefeito de Teresina.

Firmino Filho faleceu de maneira trágica na tarde de terça-feira (6) ao cair do 14º andar do prédio onde trabalhava no Tribunal de Contas da União, no bairro São Cristóvão, na zona Leste de Teresina.

Lucy Soares disse que o marido andava triste, muito calado com toda essa situação, de pessoas muito próximas, amigos... morrendo de Covid-19, alguns sem direito a um leito de UTI para tratamento.





Emoção na chegada ao Palácio da Cidade

Segurar as lágrimas foi quase impossível para a viúva do ex-prefeito de Teresina, Firmino da Silveira Filho, a deputada estadual Lucy Soares. “Muito linda a homenagem, mas não vai trazê-lo de volta", lamentou a viúva, na chegada ao Palácio da Cidade, onde o marido trabalhou por mais de duas décadas, 16 anos como prefeito da capital.

Ao descer do veículo que vinha logo atrás do caminhão do Corpo de Bombeiros, Lucy Soares falou com os jornalistas. Com lágrimas nos olhos, Lucy prometeu continuar a obra de Firmino Filho.

"O Firmino foi o maior prefeito de Teresina. Vamos defender o seu legado. Foi um grande homem, pai e amou Teresina. Ele fez um grande trabalho no combate à pandemia. No ano passado, poucas pessoas morreram graças ao trabalho que foi feito pelo Firmino. Sua história nunca será esquecida. Nada vai trazer ele de volta. Eu só quero agradecer a toda população teresinense. Teresina foi sempre muito gentil com o prefeito Firmino Filho. Ele vai continuar sendo o eterno prefeito. Muito grata pela homenagem. Vamos continuar o legado dele", prometeu a ex-primeira-dama, sendo aplaudida pela multidão na frente da Prefeitura, no Centro da capital.



Flores e boas lembranças de uma pessoa especial
O prefeito de Teresina, José Pessoa Leal, e duas funcionárias do gabinete do prefeito, que trabalharam ao longo dos quatro mandatos com Firmino Filho, fizeram homenagens ao ex-prefeito, entregando coroas de flores, que foram colocadas sobre o caixão. 

"Foi um cidadão que se dedicou bastante à Teresina. É um dia que não esperávamos. Lamentamos muito. Foi um grande homem. Um político que todos admirávamos. Nosso respeito a tudo que Firmino construiu por Teresina. Como todos, também estou abalado e triste. Não esperávamos", afirmou Dr. Pessoa, um pouco mais cedo, ao chegar à Funerária Lotus. onde o corpo de Firmino era velado. "O último abraço no cidadão Firmino. Não se mete política neste momento. Este momento é de tristeza para a cidade de Teresina e, eu como cidadão, representante da Capital, não poderia deixar de também estar triste com a cidade". 

"Só lembranças boas. Só tenho a agradecer a Deus a oportunidade de ter trabalhado com ele. Agradeço o tempo que vivi ao lado dele. Ele era excelente para nós. Os funcionários tinham uma boa relação com ele. Ele era muito humano. Sabia trabalhar com o povo. Ele amava o povão. Não tenho palavras. Era excelente. Ele era religioso e temível a Deus. Gostava muito de orações. Sempre presente nas missas", lembrou Marilda Figueiredo, .

"Eu não sei nem o que dizer. Foram 16 anos de convivência. Uma pessoa especial. Ajudava a todos. A tristeza e muito grande. Nesse momento só queremos agradecer a ele por tudo", completou a auxiliar de serviços gerais, Francisca Maria dos Santos.

Lucy Soares ao lado do caixão com o corpo de Firmino Filho
Foto: Reprodução/TVFonte: Redação