sexta-feira, 2 de julho de 2021

Governo do MA volta a usar estrutura para espionar prefeitos


Vídeo mostra secretário de governo sando estrutura e funcionários públicos para fins políticos dois anos após escândalo do ofício que colocava PM para monitorar politicamente adversários.


Em 2019 um ofício vazado da Polícia Militar do Maranhão em que a tropa era instada a espionar adversários políticos do governo causou polêmica. O escândalo não resultou em nenhuma união e caiu no esquecimento. Passados dois anos, membros do governo voltam a protagonizar situação semelhantes às vésperas de uma eleição. O secretário de Estado da Articulação Política do governo estadual, Rubens Júnior, foi gravado em reunião em que solicitou abertamente a funcionários do governo que espionem prefeitos e deputados no interior do Maranhão.

O evento aconteceu ontem (1º) e contou com a presença de superintendentes regionais de articulação política. A ordem foi expressa: “Quem é o prefeito que tá do lado da gente, e quem não tá; quem é o prefeito que fala bem da gente, e quem fala mal. Porque, para mim, todos falam bem? Ele vão falar mal para mim? Mas para vocês eles falam a verdade”, disse.

A tarefa dos agentes pagos com recursos públicos consistiria em produzir relatórios sobre o desempenho político de deputados, do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e até mesmo do governador, que disputará o cargo de senador em 2022.

Sabedor de que o uso da estrutura e de funcionários do governo garante vantagem política aos dispostos a usá-la de forma indevida, Rubens ainda afirmou: “Esse monitoramento político ninguém no Maranhão tem condições de levantar melhor do que vocês”.